Escolhas

Quando era pequeno, me lembro de estar em casa junto com minha mãe assistindo desenho na televisão. Em um determinado momento, escutei o “carro da troca” passando na rua (uma Kombi, geralmente caindo aos pedaços, que trocava ferro velho, garrafas usadas e outras “tranqueiras”, por pirulito, rapadura e até pintinho. Isso mesmo, pintinho). Esperei um descuido de minha mãe e, assim que ela foi para a cozinha, peguei o “estabilizador de tensão” ( um aparelho bem caro que ficava ao lado da TV e evitava que ela queimasse em caso de alteração na rede elétrica) e fui atrás do “carro da troca”. Troquei por rapadura. Meu pai descobriu. Ficou doido. Escutei por quase uma semana. O tempo passou, cresci e muitas vezes continuo fazendo escolhas erradas. E quem não? Fazemos nossas escolhas pelo prazer. Pelo momento. Não pensando nas consequências. Formamos hábitos em nossas vidas movidos por satisfação própria e nem percebemos. Quase que inconscientemente. Pare pra pensar agora em algumas decisões que tomou. São decisões pensadas ou motivadas por prazer momentâneo? Mudar nossos hábitos exige raciocínio, reflexão. Senão, vamos continuar trocando coisas importantes da nossa vida por “rapaduras”.🙏
Marcelo Schultz

Marcelo Schultz

Psicanalista e autor do site.

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

Deixe uma resposta

Fale comigo.

contato@marceloschultz.com.br